Categorias
Digital Documentações Quatro

Normas Diploma Digital

As normas diploma digital dizem respeito ao conjunto de regras que devem ser seguidas pelas instituições de ensino superior a partir de abril de 2020.

Apresentado em 2017, o conceito de documentação digital chegou até o MEC (Ministério da Educação) e foi implementado como norma obrigatória, para que os diplomas pudessem ser acessos por pessoas autorizadas de forma digital.

Isso não apenas facilita o acesso a esses arquivos, mas também reduz a quantidade de papel nas universidades, otimiza o espaço físico e promove maior eficiência nos atendimentos.

Mas para que tudo isso funcione de forma linear, é preciso conhecer as normas que regem o diploma digital.

Quais são as principais normas diploma digital?

Além de obrigatoriedade de implantação, que foi dada pelo MEC em um período de 24 meses (culminando em abril de 2020), existem outras normas a serem seguidas para o uso do diploma digital.

O diploma digital nada mais é do que a versão que comumente conhecemos da comprovação de formação, mas em seu formato online.

A regulamentação que diz respeito às suas normas é a portaria nº 554, que foi implementada em março de 2019 e diz que os acervos acadêmicos de todas as instituições públicas e privadas deve fornecer acesso (emissão e registro) aos diplomas digitais.

Além disso, a ICP Brasil (Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira) delimitou um modelo de integridade, autenticidade e com validade jurídica que deve ser seguido por essas instituições, sendo mais uma das normas referidas.

Fazendo a gestão dessa documentação

Especialmente com a proximidade da data limite dada pelo MEC, é preciso finalizar a gestão dessa documentação digital.

Porém, ela nem sempre é simples de fazer – e pode gerar uma grande quantidade de atraso em tarefas que devem ser feitas urgentemente pelas equipes de trabalho das instituições de ensino.

Buscando otimizar processos, nessa hora é muito importante contar com auxílio profissional.

Isso não apenas se mostra essencial em termos de agilidade, mas também porque a digitalização de documentos, em geral, é algo que existe extremo profissionalismo e expertise – algo que apenas especialistas no assunto possuem.

Inteligência documental

O conceito de inteligência documental traz justamente o profissionalismo necessário para lidar com a digitalização de documentos da forma correta à tona.

Sem ela, é possível que haja a digitalização de diversos arquivos institucionais, como os diplomas, mas nada garante o acesso seguro, sigiloso, organizado e centralizado a eles.

Uma das únicas formas de garantir que todas essas características sejam obtidas é através da contratação de serviços especializados, como os que você vai encontrar junto ao Grupo Gerenciar, que possui anos de experiência no assunto.

Com os serviços certos em mãos, você também garante que as normas requisitadas pelo MEC sejam seguidas, garantindo uma série de benefícios.

Benefícios – normas diploma digital

Dentre os principais benefícios de garantir o seguimento das normas para diploma digital através do uso de serviços especializados, pode-se citar:

  • Conformidade com a legislação;
  • Agilidade;
  • Controle e segurança;
  • Rastreabilidade;
  • Localização mais ágil de documentos;
  • Otimização de tempo;
  • Eficiência para a equipe e para o aluno.

Em suma, para seguir as normas solicitadas e implantar o diploma digital em instituições públicas e privadas de todo o país, é preciso de expertise.

Esse nível de capacitação só pode ser oferecido por empresas de extrema qualidade em inteligência documental, usando sistemas tecnológicos e modernos e garantindo qualidade durante todo o processo.

Sabendo mais sobre as normas diploma digital que devem ser implementadas em todas as IES do país, não deixe de segui-las e de contar com os serviços certos para que isso seja feito com o máximo de otimização quanto possível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *